5 ideias do Jeff Bezos mais interessantes do que se falar que ele é o homem mais rico do mundo

1) “Foquem-se nas coisas que não mudam”

Quando perguntam ao Jeff Bezos para prever o que vai acontecer daqui a 10 anos ele responde: “Não sei. Mas mais importante que isso é o que é que não vai acontecer daqui a 10 anos?”.
Para o JB, das coisas mais importantes para o futuro de um negócio é as pessoas focarem-se nas 3 coisas que nunca vão mudar. No caso da Amazon, o Jeff Bezos não consegue imaginar um futuro em que as pessoas queiram produtos mais caros, queiram entregas mais lentas ou queiram uma oferta de produtos mais pequena. Assim, a linha orientadora de acção torna-se facilitada: constantemente pensar como reduzir preços, repensar infraestruturas para entregas mais rápidas e aumentar a oferta de produto.
No caso dos Amazon Web Services: Reduzir Preços, Disponibilidade (não ir abaixo) e Segurança de Data

2) Disrupção

Segundo o Jeff Bezos, o acto de inventar algo não é disruptivo. Apenas a aceitação dos clientes dessa coisa é disruptiva. Uma ideia não é disruptiva por si própria. Só quando os clientes aceitam algo novo, é que essa coisa se torna disruptiva.

3) Pensar a longo prazo

Perguntaram ao Jeff Bezos o que é que ele faz quando um trimestre não está a correr bem. Ele responde que não fazem nada. Porque, segundo ele, os resultados desse trimestre são consequência daquilo que eles fizeram há 3 anos. Neste momento estão a trabalhar para o que vai acontecer daqui a 3 anos. Segundo o Jeff Bezos, pensar a longo prazo não é algo natural para os humanos. É uma disciplina que tem de ser treinada.

4) Inovação

“Se sabes que vai resultar, não é uma experiência”. Para inovar é preciso aceitar que o falhanço está inerente à experiência.

5) Constante “User Feedback”

A Amazon criou o Amazon Web Services para si própria. Para eles usarem no produto/serviço deles. No entanto, abriram o serviço para quem o quiser usar. Isto gerou uma fonte de rendimento extra (que se tornou a maior fonte de rendimento da empresa) e permite ter um feedback constante sobre se os métodos e serviços que eles usam para eles próprios são os melhores do mercado. Porque se as outras empresas não quiserem usar o serviço deles é porque há algo melhor no mercado. Logo, eles têm de de melhorar o próprio serviço para se tornarem melhores.
A mesma ideia está a ser aplicada aos seus fulfilment centres. Os armazéns de onde são enviadas as encomendas. A Amazon abriu estes espaços a terceiros. Neste momento, uma pessoa pode ter o seu negócio online sem nunca estar em contacto com o produto. Por exemplo, podes encomendar um contentor de algo vindo da China. O contentor vai para o centro de armazenamento da Amazon. Tu tratas da venda e eles fazem o shipping todo. Sem nunca teres visto o produto. Se o shipping e armazenamento deles for o melhor, os terceiros vão querer usar. Se não for e as pessoas não quiserem usar, eles vão saber logo que têm de o melhorar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *