Categories
Textos Vlog

Caros políticos, quero ensinar-vos um truque da internet

Senhores políticos, quero ensinar-vos um truque da internet que pode fazer a diferença nas eleições. Mas primeiro, um contexto: Há 2 milhões 15 mil novecentos e cinquenta e três eleitores recenseados entre os 18 e os 34 anos. O vosso principal meio para comunicarem a vossa mensagem é através dos telejornais e das vossas redes sociais. Há uns dias a Assunção Cristas lançou um podcast. Achei uma boa ideia para tentar apelar a um público mais jovem e digital que possa não estar a ver os telejornais. Mas não é suficiente. Porque uma pessoa que já vos segue, à partida, terá uma inclinação para votar em vocês. Quem é que irá ouvir o podcast da Assunção se já não tiver uma inclinação partidária por ela? O que é que estão a fazer para conseguir comunicar com todos os jovens indecisos, abstencionistas ou que simplesmente estão desligados da política e que não estão a ver telejornais?

Vou-vos revelar um pequeno segredo da internet que todos os produtores de conteúdos, por mais novos que sejam, conhecem: a colab.

Uma colab é isto: “estou, Dona Bumba na Fofinha, o senhor primeiro ministro gostava de entrar num vídeo seu. Como é que podemos fazer isto acontecer?”

Isto funciona por duas razões:

Um. Consegues estar exposto a público novo e “ceifar” a audiência deles. Alguns membros do público até podiam não ter interesse em ver-te mas, se calhar, têm interesse em ver o dono do canal, de quem eles gostam, a interagir contigo.

Dois. Na televisão tens de estar sujeito aos assuntos do dia. Na internet a atenção está fragmentada e isso é uma coisa boa. Porque podes segmentar a tua mensagem consoante o público que te está a ver.

Porque é que não vais ao canal do Wuant falar sobre o Artigo 13? Fala com a Catarina Beato e outras mommy bloggers sobre como é que as nossas condições de vida vão melhorar. Explica no Maluco Beleza do Unas como é que vão diminuir a corrupção. Façam lives no instagram de actores e falem sobre a precariedade e o que querem fazer para o emprego aumentar. Vão ao canal do Nuno Agonia falar sobre o futuro do digital e da automação. Há centenas de pessoas em Portugal com audiências digitais enormes com públicos já segmentados com preferências sobre determinados assuntos. E alguns dos assuntos interessam a toda a gente!

Já mencionei várias vezes nestes vídeos de que tudo aponta para que as pessoas tomem decisões com base em emoções. Utilizando depois factos para justificar essa decisão emocional. Quando estás na televisão a falar das relações económicas com a China, honestamente, achas que alguém se vai mover por isso? Se certas teorias de marketing estiverem certas sabemos que as pessoas querem saber delas próprias. O que é que aquele produto vai fazer por mim ou dizer de mim aos outros se eu o usar? Usando a mesma lógica, o que é que votando em ti vai fazer por mim ou dizer aos outros sobre mim?

O World Economic Forum publicou uma lista dos assuntos que mais importam à geração dos millennials. Alguns deles são falta de oportunidades de emprego e económicas, mais transparência no governo, preocupações com igualdade, ambiente, corrupção, segurança e bem estar.

Se antes vocês iam para os mercados e feiras dar apertos de mãos e beijinhos porque é que agora não fazem o mesmo? A diferença é que agora a rua direita das cidades está na internet. Com uma melhoria: sabes exactamente quem é que lá está e o que é que lhes interessa.