O Paradoxo da Amizade

Imaginem que um amigo vosso lança um produto/serviço. Por exemplo, um festival. Se um gajo organiza um festival, alguns amigos vão tentar cravar-lhe bilhetes de borla. Visto que o sucesso de um negócio está dependente das suas vendas, as pessoas vão prejudicar o amigo ao cravarem. No entanto, se o festival for organizado por um desconhecido, já nem lhes passa pela ideia tentar cravar. Ou seja, paradoxalmente, as pessoas colocam os amigos numa situação de prejuízo em que nunca sequer ponderariam colocar um desconhecido.