Categories
Textos

O Lado Negro das Visualizações (e da viralidade)

Existem 4 categorias que facilitam a que um vídeo/conteúdo seja partilhado: Extraordinário, Cómico, Emocional e Instrutivo. Quase todos (ou mesmo todos) os vídeos que recebem muitas visualizações encaixam numa ou em mais que uma destas categorias. O Extraordinário são coisas tão mirabolantes e loucas que nunca ninguém viu. Por exemplo, o Casey Neistat a fazer snowboard a ser puxado por um drone. Ou o Jake Paul a saltar num trampolim que está içado num helicóptero que está a voar no meio do mar. Ou aquele recente da redbull em que uma pessoa a planar no ar tenta entrar de volta num avião. São coisas tão fora do comum que nos dão o ímpeto de mostrar aquilo aos outros.

Neste momento, a dificuldade de criar um “viral” é esta: no teu negócio tens concorrentes. Os outros negócios que disputam o dinheiro dos teus potenciais clientes. No entanto, para criares um viral, os teus concorrentes são todos os youtubers do planeta. Milhões de miúdos que passam 24 sobre 24 horas a pensar na coisa mais louca que podem fazer a seguir para ter um viral. Muitos deles com milhões de dollars na mão para gastarem naquilo que lhes apetecer. Tentar criar um vídeo Extraordinário é a abordagem de força bruta à viralidade. A pergunta a ser respondida é: “qual é a coisa mais louca que eu posso fazer que ainda ninguém fez?”.

A essa pergunta podem surgir vídeos tão incríveis como o Casey Neistat juntar uma turma de crianças desfavorecidas e, em conjunto com a Samsung, transformar um antigo centro comercial num colossal “Winter Wonderland” e dar um Natal inesquecível às crianças. Ou podem surgir coisas tão parvas e básicas como o “Atirei O Meu iPhone Do Terceiro Andar. Vejam O Que Aconteceu!” ou “Aspirei O Cabelo Da Minha Irmã” (uma espécie de “User-Generated” Jackass à escala planetária). No entanto, as respostas a estas perguntas escalam. São uma bola de neve porque é sempre preciso mais. É sempre preciso subir um degrau para superar os outros youtubers. Muitas vezes me interrogo sobre qual é o limite para esta resposta. Quando é que alguém ia fazer uma coisa tão estúpida e tão indecente que ia pisar completamente os limites. Este fim de semana descobri.

Um dos maiores youtubers, o Logan Paul, foi à Floresta dos Suicídios no Japão (uma floresta na base do Monte Fuji infamemente conhecida pela quantidade de suicídios que lá ocorrem), descobriu um corpo enforcado e fez um vídeo com os amigos junto ao cadáver a fazer piadas e a interagir com o corpo. O vídeo teve 6 milhões de visualizações em 24 horas até que criou tanta polémica que ele o apagou. A maioria dos 15 milhões de subscritores do Logan Paul são crianças.

É mais um exemplo e precedente de que, para visualizações, tudo é permitido e possível. Não devia ser. E não acabou por aqui. Porque, infelizmente, é uma tendência em construção há muitos anos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.